Nova categoria - Poesias

Há um século, Paul Klee observou que “a arte não reproduz o que é visível, ela torna visível”, pois ela é o processo jamais esgotado da interação entre as fontes subjetivas do artista e a objetividade da técnica. Embora Klee se referisse mais diretamente à pintura, o conceito de arte que ele formulou se estenderia a todas as formas de linguagem. O jogo sinestésico das cores e texturas que compõem a expressão poética, do mesmo modo que as pinceladas impressionistas, produz uma miríade de emoções e sensações, que visam a levar o leitor além do nível da consciência e da razão estética. As incursões ao inconsciente, por seu turno, imprimem um caráter mágico às palavras que, como no impulso criador do simbolismo, apontam para a eternidade. Ao encontrar a experiência pessoal do receptor, o texto lírico deixa de ser expressão para se tornar percepção de realidades possíveis.

Assim, a poesia torna visível o que as análises acadêmicas e as investigações jornalísticas não alcançam. Pensando na poesia como potência do pensamento, a Revista Diáspora publicará poemas escritos por diversos artistas e em diferentes línguas, traduzidos para o português, como mais uma forma de aproximação – cultural, intelectual, afetiva – entre nossos leitores e agentes sociais do Oriente Médio, Norte da África e suas diásporas. Com esse movimento, esperamos que a poesia agregue à Revista Diáspora a dimensão subjetiva das experiências pessoais e disponibilize para o leitor um novo mundo de impressões e sentimentos.

No primeiro bloco, estão reunidos três poemas de Nasim Basiri: Uma história feminina, As borboletas queimadas e Mulheres em guerra.

Mulheres em Guerra

Mulheres em Guerra Um poema de Nasim Basiri Women in War   No Matter If you're from women in war in Paris Or women in war in Cobani Or women in war in Aleppo and Mosul Women die in nine months They die with a cut breast Bleeding to death On their way...

As borboletas queimadas

As borboletas queimadas Um poema de Nasim Basiri The Burnt Butterflies   With the movement of your eyes Anslad and Tayfvn giants Were moving the chariots of fire patches Your tear drops Were spreading out the pieces of the sun In the black cemetery of...

Uma História Feminina

Uma História Feminina Um poema de Nasim Basiri A Feminine History   We’ve got an eminent story To be told A prominent history To be portrayed We resisted using arts and literature As weapons In the silent days The soothed years When all windows were...